Casa Sueli Carneiro
Programação

Sueli Carneiro, o Dispositivo da Racialidade e a profusão de discursos em torno da necropolítica: Matizes para pensar o Brasil

23 de junho
20h

Wanderson Flor do Nascimento é professor de filosofia e direitos humanos na Universidade de Brasília, onde pesquisa filosofias africanas, educação antirracista, relações raciais, os feminismos negros – em especial os brasileiros – e tradições brasileiras de matrizes africanas. Dedica-se à formação docente para o trabalho com a modificação da LDB pelas leis 10.639/2003 e 11.645/2008.

A aula tratará de traçar uma leitura conjunta da tese de doutoramento de Sueli Carneiro e os debates de Achille Mbembe em torno da Necropolítica. A ideia é perceber de que maneira a matriz comum de percepção da biopolítica na autora e no autor encaminharam percepções diferentes para a leitura do poder de morte do estado, assim como perceber em que medida podemos utilizar, sem mediação, a categoria de necropolítica para a leitura da realidade Brasileira. A hipótese geral da discussão é que a noção de dispositivo de racialidade, forjado por Sueli Carneiro, apresenta elementos que considere muito mais as nuances da história racial do Brasil, ao passo que a noção de Necropolítica embora seja útil para nosso contexto foi pensada a partir de outros registros históricos e com compromissos teóricos que estão distantes daqueles que uma interpretação do Brasil demanda de nós. Mais do que opor os conceitos de necropolítica e de dispositivo de racialidade, esta aula pretende posicioná-los de maneira contextual à realidade atual brasileira. Com isso, será possível saber até onde podemos utilizar cada um desses conceitos de maneira a não banalizá-los e nem invisibilizar o esforço produzido pelo pensamento brasileiro em compreender as relações entre estado, política e poder de morte. 

Compartilhar