Casa Sueli Carneiro
Bianca Santana
Programação

Reforma da Casa Sueli Carneiro é registrada em vídeo

Disponível em nosso canal do Youtube, vídeo produz memória da própria instituição  

Abrir as portas da casa onde Sueli Carneiro viveu por 40 anos como um espaço de memória, encontros, educação e cultura é um objetivo central da Casa Sueli Carneiro. Para isso, desde março estamos em reforma.

Com inauguração prevista para o final deste ano, o imóvel está sendo adequado para receber o acervo de Sueli Carneiro e o público em geral com segurança e conforto. A Casa Sueli Carneiro integra produção, ativismo, pensamento negro, reflexões e expressões negras, ampliando a visibilidade e a abrangência do pensamento ativista-intelectual negro no Brasil e suas interfaces no âmbito nacional e internacional. Tudo isso partindo do resgate da memória e legado afro-diaspórico.

Para Bianca Santana, jornalista e diretora executiva da Casa Sueli Carneiro, a memória enraizada presente no espaço é importante para que diferentes pessoas possam se conectar, compartilhar experiências e trocar conhecimentos.

“A memória se produz no presente a partir do que aconteceu no passado e responde às necessidades do presente. Nesse momento de ampliação da consciência negra, sentimos muita falta de raiz e trabalhar essa consciência junto ao acervo de Sueli Carneiro traz possibilidades que ainda não temos”.  

No vídeo, é possível saber um pouco mais dos bastidores desse projeto e conhecer quem são as pessoas que estão fazendo com que tudo isso seja possível. Na organização do acervo estão  Luís Ludmer, arquiteto e coordenador do projeto Acervo Sueli Carneiro, Ionara Lourenço, bibliotecária, responsável pela catalogação dos livros, e Geovanna Perez, arquivista, 

“Quando a gente fala Acervo Sueli Carneiro, a gente trata da integração da biblioteca da Sueli com os arquivos que ela acumulou em vida”, explica Luís.

Bianca Agliussi/ Divulgação

Já a elaboração e execução da reforma do imóvel está nas mãos da arquiteta   Bianca Agliussi, que abraçou o anseio de transformar aquele espaço familiar, religioso, cultural e político, durante os anos em que Sueli viveu ali, num território de preservação da memória e possibilidades de criação de tantas outras: “então, acho que, também, o projeto traz isso: de preservar essa memória e o legado da Sueli”, diz ela. 

Caio Franco/ Arquivo Pessoal

Com direção de Caio Franco, o vídeo tem duração de  dez minutos e está disponível no YouTube da Casa Sueli Carneiro 

“A Casa Sueli Carneiro é um local de sonhos e possibilidades para um futuro melhor, sempre de mãos dadas com a memória e a ancestralidade. Poder testemunhar de perto a transformação desse projeto em realidade é um grande privilégio. Assim, documentar um pouco desse processo em vídeo foi uma grande alegria”, conta Caio.

Compartilhar